Como responder ao chamado de Cthulhu

A criação mais famosa de H. P. Lovecraft, o mestre absoluto da literatura fantástica e/ou de horror (da qual Poe é o inventor por excelência), teve sua primeira aparição registrada no conto O chamado de Cthulhu, de 1928. Em tempo: se o leitor tem dúvida sobre como pronunciar seu nome, sua dúvida não será sanada aqui. Pois faz parte da mística do personagem a impronunciabilidade do seu nome. O que não faltam, por outro lado, são possibilidades: Ctulu, Clulu, Cthulu, C'thulhu, Cighulu, Cathulu, K... Leia mais

Antes do coração das trevas, Conrad já visitara as sombras da alma

Os textos de Um anarquista e outros contos foram publicados originalmente em periódicos, e reunidos na famosa coletânea A Set of Six, de 1908 (posterior ao lançamento de No coração das trevas). Integram a edição “Um anarquista”, “Il Conde”, “A bruta” e o “O informante”, talvez o mais instigante para o leitor contemporâneo. As antenas de Conrad eram, de fato, das mais afinadas com seu tempo — que é, afinal, o nosso.

“O informante”, cujo subtítulo original é “an ironic tale” — um con... Leia mais

Valquírias?

Até este novembro a editora Hedra lançará Dicionário de mitologia nórdica: símbolos, mitos e ritos, organizado pelo professor Johnni Langer e escrito por mais de vinte pesquisadores de todo o país. Até lá, publicaremos periodicamente um verbete.


VALQUÍRIAS

O termo deriva-se do original nórdico valkyrja (pl. valkyrjar), que significa “Aquela que escolhe os mortos”. Entre suas diversas atribuições, essas guerreiras iam de encontro aos combatentes que pereceram no campo de batalha para lev&... Leia mais

Grandes escritores caem no divã

A relação do criador da psicanálise com as artes em geral, e com a literatura em particular, foi forte e fecunda desde o início: sua hipótese mais famosa e fundamental, o “complexo de Édipo”, remete à estrutura narrativa da tragédia de Sófocles. Freud pagaria seu “débito” com a literatura ao inverter, mais tarde, as posições, na chamada “psicanálise aplicada”: a psicanálise se volta para a literatura, usando seus novos recursos para interpretá-la.

É o caso destes Escritos sobre literatura (em t... Leia mais

Adão e Eva ficam nus de novo de um modo que você nunca viu na Bíblia



Diários de Adão e Eva, de Mark Twain, é uma espécie de diário (muito) íntimo do primeiro casal, dividido em duas partes principais: “Fragmentos do diário de Adão” e “Diário de Eva” – e acrescidos dos contos “Solilóquio de Adão”, “Autobiografia de Eva” e “Passagens do diário de Satã”.

As duas primeiras partes descrevem, do ponto de vista pessoal dos personagens, as novas ... Leia mais

Está rindo do quê, cara pálida?



«Sobre o riso e a loucura» é um achado. O livro, escrito há um milênio, reúne um conjunto de cartas entre o médico Hipócrates e seus colegas sobre o caso Demócrito. Chamado às pressas, o maior médico de seu tempo se depara com o grande filósofo sentado às gargalhadas, completamente enlouquecido e cercado de cidadãos descabelados que só choram de desespero. Aos poucos, Hipócrates vai se aproximando do paciente e, para o espanto de todos, descobre que de louco não tinha nada, e ... Leia mais