História

Thumb_colecao-tras-os-mares

Coleção Trás-os-Mares

Estreando a coleção Trás-os-mares, a Editora Circuito publica, pela primeira vez no Brasil, cinco livros de grandes prosadores portugueses contemporâneos. Tratam-se dos romances A loucura branca, de Jaime Rocha; Noturno europeu, de Rui Nunes; Até o ano que vem em Jerusalém, de Maria da Conceição Caleiro; Adoecer, de Hélia Correia; e o livro de narrativas breves Éter, de António Cabrita.

Thumb_adoecer

Adoecer

Hélia Correia

Adoecer elabora a vibrante história de amor entre a modelo, pintora e poeta Elizabeth Siddal (Lizzie, 1829-1862) e o pintor e poeta Dante Gabriel Rossetti (1828-1882). Como pano de fundo muito bem documentado, surge a Inglaterra do século XIX, e o grupo dos pré-rafaelitas, empenhados no regresso a uma certa pureza dos olhos e da arte. Mas o voo do romance é outro: o do destino, do amor e da doença como luz e danação.

Thumb_ate-o-ano-que-vem-em-jerusalem

Até o ano que vem em Jerusalém

Maria da Conceição Caleiro

A história do encontro entre Maria Luís e David, em Até o ano que vem em Jerusalém é, nas palavras do crítico literário Rui Nunes, “uma história de desamparo que os leva numa espécie de peregrinatio ad loca infecta, de Lisboa aos Açores, ao Brasil, à memória de um tempo alemão passado, mas tão presente. Para estes dois, toda a terra é uma expulsão: a Europa expulsa os judeus, os Açores expulsam o exilado, o Brasil acolhe, integrando, assimilando, isto é, expulsando cada um da sua identidade, esbatendo quase todas as diferenças”.

Thumb_maio-de-68

Maio de 68

Maio de 68 é a nova edição, revista e ampliada, do volume especial da Coleção Encontros, em celebração aos 50 anos do levante que transformou profundamente toda a cultura ocidental. A revolta estudantil nos anos 1967-68 caracterizou-se por seu caráter internacional, pois atingiu países muito diferentes no que se refere ao nível de vida ou ao sistema social ou político.

Thumb_combo-colecao-bienal

COMBO | Coleção Bienal

 As leituras e referências teóricas que embasaram o pensamento curatorial da 30ª Bienal de São Paulo — A iminência das poéticas (2012) estão compiladas nesta coleção de seis livros de pequeno formato com textos fundamentais para a curadoria e até agora inéditos em língua portuguesa. O COMBO | Coleção Bienal se resume aos seis livros acompanhados de cinco mini-pôsteres estilizados 15 X 9,5 cm, baseados nas capas da coleção.

Thumb_visao-de-psicanalise

Visão de psicanálise

Renato Bulcão

Renato Bulcão encontrou no formato do diálogo – aqui um tanto socráticos – uma forma de fugir dos manuais teóricos: Jacob Pinheiro Goldberg é, neste livro de rápida leitura, colocado em cena para comentar sua atuação e concepção original da psicanálise.

Thumb_combo-sermoes-de-antonio-vieira

COMBO | Sermões de Antonio Vieira

 O COMBO | Sermões de Antonio Vieira reúne ao todo cinquenta sermões do Padre Antonio Vieira, tido por Fernando Pessoa como “o imperador da língua portuguesa”, em duas edições especialmente bem cuidadas, sob organização de Alcir Pécora. Não à toa, o vasto conhecimento do mundo, a sabedoria de nossa língua, o lúcido realismo e a mais clara beleza fonética são o que fazem de Antonio Vieira um real mestre da prosa e retórica em língua portuguesa.

Thumb_combo-teatro-irlandes

COMBO | Teatro irlandês

 O COMBO | Teatro irlandês reúne quatro livros de autoria do dramaturgo Brian Friel: Dançando em Lúnassa, O fantástico reparador de feridas, Filadélfia, lá vou eu e Performances.

Brian Friel é um dramaturgo nascido em Omagh, Irlanda do Norte. Passava férias do outro lado da fronteira porém, em Donegal, República da Irlanda. Tanto o ambiente de tensões políticas entre os dois países quanto a paisagem rural de Donegal, além da tradição irlandesa do teatro, influenciaram a obra de Friel.

Thumb_viagem-aos-estados-unidos

Viagem aos Estados Unidos

Alexis de Tocqueville

Alexis de Tocqueville (1805 – 1859), pensador político, historiador e escritor, tratou de temas como a Revolução Francesa e a democracia americana. Membro deuma família aristocrática, Tocqueville é um dos grandes representantes do pensamento liberal clássico, com participação ativa na política francesa de seu tempo.