Circuito

Thumb_adoecer

Adoecer

Hélia Correia

Adoecer elabora a vibrante história de amor entre a modelo, pintora e poeta Elizabeth Siddal (Lizzie, 1829-1862) e o pintor e poeta Dante Gabriel Rossetti (1828-1882). Como pano de fundo muito bem documentado, surge a Inglaterra do século XIX, e o grupo dos pré-rafaelitas, empenhados no regresso a uma certa pureza dos olhos e da arte. Mas o voo do romance é outro: o do destino, do amor e da doença como luz e danação.

Thumb_ate-o-ano-que-vem-em-jerusalem

Até o ano que vem em Jerusalém

Maria da Conceição Caleiro

A história do encontro entre Maria Luís e David, em Até o ano que vem em Jerusalém é, nas palavras do crítico literário Rui Nunes, “uma história de desamparo que os leva numa espécie de peregrinatio ad loca infecta, de Lisboa aos Açores, ao Brasil, à memória de um tempo alemão passado, mas tão presente. Para estes dois, toda a terra é uma expulsão: a Europa expulsa os judeus, os Açores expulsam o exilado, o Brasil acolhe, integrando, assimilando, isto é, expulsando cada um da sua identidade, esbatendo quase todas as diferenças”.

Thumb_barba-cabelo-e-bigode

Barba Cabelo e Bigode

Lucio Branco

Permeado de relatos que misturam futebol e política, Barba, cabelo e bigode reúne depoimentos e fotos raras de Nei Conceição, Afonsinho e Paulo Cézar Caju, craques da bola e da contestação, que fizeram história fora e dentro dos gramados, onde jogaram tanto no Botafogo quanto na Seleção Brasileira. Herdeiros assumidos da escola criativa que teve seu apogeu na geração campeã de 1958, os três jogadores se destacaram por conceberem o futebol na sua dimensão cultural maior. Iniciaram sua trajetória no futebol em meados dos anos 1960, momento histórico de forte repressão política no país.