Poesia vaginal – cem sonnettos sacanas

Glauco Mattoso

Poesia vaginal – cem sonnettos sacanas, de Glauco Mattoso, possui, nas palavras do próprio (e em sua grafia particular) “o differencial e o ineditismo [em relação às outras seleções da minha obra] de sahir de uma tara especifica e incluir todos os temas do pornô classico”. Ou seja, tudo o que se imagina que se faz na cama – e muito do que não se imagina...

Glauco Mattoso é um dos mais importantes poetas brasileiros contemporâneos, celebrado por sua ousadia e inventividade por nomes como Caetano Veloso, Paulo Leminski, Millôr Fernandes, Augusto de Campos, Décio Pignatari, Tom Zé, entre outros. A partir dos anos 1990, renovou o soneto em português, na linhagem de Vinícius de Moraes (que levou o coloquial para a forma fixa). Mas com outra linguagem: em vez do romantismo de poemas como “Soneto de fidelidade”, os de Glauco Mattoso são sonetos de fodelidade.

Na longa tradição da poesia pornoerótica, o realismo cru, a abordagem variada e a expressão precisa criam a moldura em que as mais profundas experiências humanas se exibem sem qualquer pudor. Mas com muito humor.


 



VEJA TAMBÉM

Ficha técnica

Número de páginas
224
ISBN
9788577154012
Encadernação
Brochura
Peso
0.32 kg
Ano de lançamento
2015

Compartilhe