O ofício

Serguei Dovlátov

 

O ofício, uma novela em duas partes (Resmesló, 1985), o cultuado escritor russo Serguei Dovlátov (1941–1990) descreve com impagável (auto) ironia “as peripécias de seus manuscritos” — sua biografia literária — em dois momentos da vida: na URSS e nos EUA, após ter emigrado (1978).

A primeira parte da novela, O livro invisível, escrita entre 1975 e 1976, retrata as tentativas frustradas de publicação do jovem escritor na União Soviética, onde prevalecia uma burocracia ilógica e absurda. Em O jornal invisível (1984/85), Dovlátov narra o início de sua vida nos EUA, os quiproquós de um jornal russo nova-iorquino, e o começo de seu reconhecimento como escritor. A segunda parte do livro mostra, hilariamente, o estranhamento do refugiado soviético por entre os arranha-ceús de Nova Iorque, que “é a tal ponto medonha que atinge certa harmonia”. Se em Parque Cultural (ed. Kalinka, 2016), o autor-narrador hesita em partir de seu país natal, em O ofício o encontramos na América, que também não é poupada de seu “implacável espírito de observação”.

Com uma forma concisa, fragmentada e metalinguística, O ofício, como acontece na maior parte das obras de Dovlátov, é conduzido por uma narração em primeira pessoa, em que realidade e fantasia são continuamente confundidas, criando um universo artístico único.

Ficha técnica

Número de páginas
232
ISBN
9788561096090
Encadernação
Brochura
Peso
0.53 kg
Ano de lançamento
2018

Compartilhe