Diário perdido do jardim maia

Luis Marra

Muitas dessas pessoas - juro - chegam a ser pequenos heróis das luzes ou das sombras. Suas provocações se dão, grosso modo, através de várias maneiras: um entusiasmo que costuma exceder o limite sensato; uma humilde nobreza que pode ser de um conformismo auto-flagelante ou beirar a caricatura quixotesca; uma desobediência civil com ou sem a malícia de estar fora da lei; um franco desatino que pode chegar à insanidade ou ao crime. De qualquer forma, são pessoas que permanecem anônimas neste “diário perdido”, sem falar que muitas são anônimas perante seu próprio mundo. Dentre suas obscuras e miúdas façanhas heróicas, a principal é - possivelmente - apenas se manterem como são, ou sobreviverem, resistirem, serem elas mesmas e, ao mesmo tempo, produto do meio em que vivem mal ou bem adaptadas.

Ficha técnica

Número de páginas
144
ISBN
9788577150212
Peso
0.205 kg

Compartilhe