4 resultados para “Joseph M. Luyten”

Thumb_cordel-severino-jose

Cordel – Severino José

Severino José nasceu em 5 de março de 1932 em Marcação, povoado de Sergipe. O cordel está presente em sua vida desde muito cedo. Nas aulas da pequena escola sertaneja, onde aprendia aritmética memorizando uma composição poética e na pessoa de um tio de quem Severino herdaria uma coleção de folhetos.

Thumb_cordel-ze-saldanha

Cordel – Zé Saldanha

Os poemas mais significativos de Zé Saldanha e um estudo introdutório sobre a sua obra realizado pelo especialista Gutemberg Costa. O poeta publicou seu primeiro folheto, “O preço do algodão e o orgulho do povo”, em 1935. Desde então vem publicando seus cordéis, registrando seus pontos de vista sobre a vida popular, as tragédias públicas, a política, os romances marcantes, os cangaceiros, religiosos e outras peripécias do sertão.

Thumb_cordel-franklin-maxado

Cordel – Franklin Maxado

Os poemas mais significativos de Maxado Nordestino, ou Franklin de Cerqueira Machado, e um estudo introdutório sobre a sua obra realizado pelo especialista Antônio Amaury Corrêa de Araújo. Maxado nasceu em Feira de Santana, na Bahia, e é advogado, mas optou por dedicar-se exclusivamente à literatura de cordel. Escreveu, entre outros, “A volta do pavão misterioso”

Thumb_cordel-patativa-do-assare

Cordel – Patativa do Assaré

A força da poesia de Patativa do Assaré vem, talvez, do vínculo e dos contrastes entre a vida do poeta, o sertão e a cidade. Seus poemas nascem da matéria cotidiana, com seu saber, seu sabor, suas alegrias, seus encantos e desencantos, e todo o repertório de formas populares tradicionais que revisita e revitaliza. Patativa do Assaré, uma voz do Nordeste, contém uma antologia de seus melhores poemas, selecionada, organizada e apresentada por Sylvie Debs, da Universidade Robert Schuman (Estrasburgo). O volume integra a Biblioteca de Cordel.