Até o ano que vem em Jerusalém

Maria da Conceição Caleiro

A história do encontro entre Maria Luís e David, em Até o ano que vem em Jerusalém é, nas palavras do crítico literário Rui Nunes, “uma história de desamparo que os leva numa espécie de peregrinatio ad loca infecta, de Lisboa aos Açores, ao Brasil, à memória de um tempo alemão passado, mas tão presente. Para estes dois, toda a terra é uma expulsão: a Europa expulsa os judeus, os Açores expulsam o exilado, o Brasil acolhe, integrando, assimilando, isto é, expulsando cada um da sua identidade, esbatendo quase todas as diferenças”.

A narrativa é uma reflexão sobre a memória individual, civilizacional e cultural, que se alicerça em fragmentos da História, do Holocausto e da interminável diáspora do povo judeu. O livro foi finalista do prêmio PEN Clube Português, em 2016.


Maria da Conceição Caleiro

Maria da Conceição Caleiro nasceu e vive em Lisboa. Concluiu em 1989 o mestrado em Literatura e Cultura Portuguesas na Universidade Nova de Lisboa com a dissertação Estudo de Clarice Lispector. Lecionou Língua, Literatura e Cultura Portuguesas em Clermont-Ferrand e em Paris III. Entre 1998 e 2003, trabalhou como assessora no Instituto Português do Livro e Bibliotecas. No âmbito da promoção da leitura, desenvolveu com a Culturgest uma série de debates, além de ter lançado o projeto Comunidades de Leitores. Escreve regularmente em jornais e revistas como a Colóquio/Letras, LER, Egoísta e sobretudo no suplemento Ípsilon do jornal Público, onde, há muito, faz crítica literária de vários gêneros e autores. Em 2009, estreou no romance, com a publicação de O Cão das Ilhas (Sextante), que obteve o prémio PEN Clube Português para Primeira Obra publicada, a que se seguiu até para o ano em Jerusalém, finalista do prémio PEN Clube Português para Narrativa, em 2016.

Ficha técnica

Número de páginas
214
ISBN
9788595820265
Encadernação
Brochura
Peso
0.342 kg
Ano de lançamento
2018

Compartilhe