A arte de contar histórias

Walter Benjamin

ᴘʀᴇ-ʟᴀɴᴄ̧ᴀᴍᴇɴᴛᴏ ― A arte de contar histórias é o primeiro volume da coleção Walter Benjamin da Editora Hedra, cujo objetivo é publicar, sob a cuidadosa organização de estudiosos do pensamento benjaminiano, textos seletos do filósofo e ensaísta alemão, alguns mais outros menos conhecidos pelo público brasileiro. Abrangendo escritos já editados ou ainda inéditos no país, os volumes da coleção estão voltados ao leitor interessado em refletir sobre o pensador e o complexo processo de constituição da sociedade moderna.

Marco célebre na obra de Benjamin,o ensaio sobre o escritor russo Nikolai Leskov, usualmente conhecido como O narrador, abre a presente coletânea de 24 textos do pensador frankfurtiano, e ganha agora uma nova tradução, feita diretamente do alemão, como O contador de histórias. O leitor poderá acompanhar o modo como Benjamin, ao relacionar o desaparecimento da faculdade de contar histórias com o ocaso da esfera artesanal da vida – considerando que “o conto, tal como prosperou longo tempo na esfera do artesanato” seria “ele mesmo uma forma artesanal de comunicação” –, aborda o problema do alvorecer da sociedade moderna e a correlata “perda progressiva da comunicabilidade da experiência”.

Ao relacionar a morte da arte de contar com a perda de uma experiência compartilhada, Benjamin suscita questionamentos que permanecem bastante atuais, como o predomínio de uma forma de comunicação centrada na informação que, ao exigir assimilação imediata, torna-se irreconciliável com o espírito do conto e seu contador. A mídia de massa não opera como o sábio narrador, cuja vida não incluía “apenas sua própria experiência, mas também uma boa parte da experiência alheia”, haja vista que assimilava “ao que tem de mais intimamente seu aquilo que aprendeu por ouvir dizer”.

Em A arte de contar histórias o leitor também encontrará quinze contos do próprio Benjamin, além de quatro narrativas radiofônicas e quatro textos literário-críticos. Escritos entre 1928 e 1936 (com exceção de A morte do pai, novela redigida por um jovem Benjamin de 21 anos e publicada postumamente), os textos que compõem o presente volume perpassam uma variedade de questões caras ao pensador alemão, mas são marcados, sobretudo, pela preocupação do autor com o fim da arte de contar histórias. Ademais, passam agora a constituir uma coletânea que, tanto em sua forma como em seu conteúdo, convida o leitor a repensar a oposição entre filosofia e literatura como dimensões radicalmente separadas, abrindo caminho para uma reflexão aberta à ideia de um entrecruzamento mais estreito entre essas duas formas discursivas.

Ficha técnica

Número de páginas
288
ISBN
9788577155538
Encadernação
Brochura
Peso
0.326 kg
Ano de lançamento
2018

Compartilhe