Clássicos de bolso

Thumb_caderno-leonardo-da-vinci

CADERNO | Leonardo da Vinci

O CADERNO | Leonardo da Vinci é um notebook sem pauta 11,5 x 17,5 cm com marcante projeto gráfico e layout exclusivo da Coleção de Bolso da Hedra, contando com títulos emprestados de célebres autores que podem ser também entendidos em um sutil panorama de universo pessoal - além da função fática original de título de livro.

Thumb_o-ladrao-honesto-e-outros-contos

O ladrão honesto e outros contos

Fiódor Dostoiévski

Antes de se tornar um dos maiores romancistas da história literária, Dostoiévski, em sua primeira fase, entre 1846 e 1849 (ano de sua prisão), “testou sua musculatura” ficcional em contos nos quais demonstra, de forma concentrada, todos os elementos de sua obra futura, como os (anti) heróis de “coração fraco” forçados pela vida e suas circunstâncias a lutar contra fortes adversidades, incluindo a própria fraqueza e a estrutura social.

Thumb_contos-hungaros-bolso

Contos húngaros [bolso]

Vários

Dez contos inéditos de quatro dos autores mais representativos da literatura húngara compõem esse livro. Gyula Krúdy, Dezsö Kosztolányi, Géza Csáth e Frigyes Karinthy fornecem um impressionante panorama da maestria da prosa húngara do início do século XX, representando tanto a última geração a amadurecer antes da Primeira Guerra até a primeira geração de escritores a colaborarem com a revista Nyugat,

Thumb_o-cortico

O Cortiço

Aluísio Azevedo

O cortiço (1890) é a principal contribuição de Aluísio Azevedo ao romance brasileiro. Nele aparece, pela primeira vez na história da literatura brasileira, uma população vasta e estranha que vivia à margem dos valores dominantes. A capacidade do romance em se identificar com a cultura da marginalidade é o que garante seu vigor e atualidade.

Thumb_oliver-twist

Oliver Twist

Charles Dickens

Oliver Twist, um dos maiores clássicos da literatura inglesa, foi publicado originalmente em forma de capítulos seriados, nos anos 1830. Isso explica a história ser cheia de “ganchos”, ou situações de suspense, que se resolvem no capítulo seguinte. O resultado é um livro dramático, baseado na dura infância do autor, repleto de ação, emoção e peripécias, que envolvem o pequeno órfão Oliver Twist, e também o leitor.

Thumb_saga-dos-volsungos

Saga dos Volsungos

Anônimo

Expoente das sagas míticas islandesas, esta obra anônima foi redigida na Islândia do século XIII, mas advém de narrativas muito mais antigas. Narra os feitos e os padecimentos dos heróis da linhagem real dos Volsungos, principalmente a vida do herói Sigurd, que mata o dragão Fafnir e se envolve num trágico triângulo amoroso com a valquíria Brynhild e o rei Gunnar. 

Thumb_iracema

Iracema

José de Alencar

Uma das obras mais conhecidas de José de Alencar, Iracema é uma história de amor, contada por meio de elaborada linguagem, a fim de compor um projeto literário de raízes nacionais. Trata-se concretamente do encontro entre Martim e Iracema ou ainda no plano simbólico entre Europa e América.

Thumb_carmilla-a-vampira-de-karnstein

Carmilla, a vampira de Karnstein

Sheridan Le Fanu

Primeira tradução integral e anotada de uma das mais célebres histórias de vampiro da língua inglesa. Publicada em 1872 e primeira a ser protagonizada por uma vampira, apresenta uma densa atmosfera gótica e um erotismo subjacente que marcaram época e inspiraram Bram Stoker a escrever Drácula. Alicerçada na rica tradição folclórica do leste europeu e nas primeiras produções literárias sobre o tema, Carmilla foi uma das novelas góticas mais populares do século XIX e, desde a filmagem, em 1932, de O vampiro, de Carl Dreyer, é objeto frequente de adaptações para o cinema, superada apenas por Drácula em número de filmes.  

Thumb_o-ateneu

O Ateneu

Raul Pompéia

Considerado um dos maiores romances brasileiros do século XIX, O Ateneu foi escrito em apenas três meses e depois publicado em capítulos, no jornal carioca A gazeta de notícias, em 1888. Devido ao reconhecimento imediato, foi editado em livro no mesmo ano.

Thumb_a-velha-izerguil-e-outros-contos

A velha Izerguil e outros contos

Maksim Górki

A mescla de elementos românticos e realistas que fizeram do Górki um dos maiores nomes da grande literatura russa já marca esta coletânea de histórias curtas de sua fase inicial. “A velha Izerguil”, “Makar Tchudrá”, “Tchelkach”, “Boles” e “Os compadres”, além disso, lançam um olhar renovado sobre as caracterizações literárias das classes populares do vasto império russo.

Thumb_noites-egipcias-e-outros-contos

Noites egípcias e outros contos

Aleksandr Púchkin

Primeira edição brasileira reunindo as mais importantes obras em prosa do grande poeta russo. Esta seleção inclui desde seus textos iniciais, como “A casinha solitária na Ilha de Vassili” – um dos primeiros contos fantásticos da literatura russa – até suas últimas narrativas, como “Noites egípcias”.

Thumb_a-cruzada-das-criancas-vidas-imaginarias

A cruzada das crianças / Vidas imaginárias

Marcel Schwob

A cruzada das crianças, publicado em 1896, utiliza crônicas medievais para discorrer sobre um grupo de crianças que teriam marchado até Jerusalém. Vidas imaginárias, da mesma época, tem como protagonistas filósofos, escritores, escravos, soldados, piratas e criminosos, aos quais o autor reinventa a partir de documentação histórica.

Thumb_o-retrato-de-dorian-gray

O retrato de Dorian Gray

Oscar Wilde

Único romance e obra mais conhecida de Oscar Wilde, O retrato de Dorian Gray acabou por tornar-se também argumento na acusação que levou o escritor à prisão. Publicado na vigência do moralismo vitoriano, o livro e seu autor foram acusados de influenciar negativamente a juventude inglesa e de propor uma vida mundana e desregrada.

Thumb_viagem-aos-estados-unidos

Viagem aos Estados Unidos

Alexis de Tocqueville

Alexis de Tocqueville (1805 – 1859), pensador político, historiador e escritor, tratou de temas como a Revolução Francesa e a democracia americana. Membro deuma família aristocrática, Tocqueville é um dos grandes representantes do pensamento liberal clássico, com participação ativa na política francesa de seu tempo.

Thumb_o-que-eu-vi-o-que-nos-veremos--2

O que eu vi, o que nós veremos [Bolso]

Santos-Dumont

Santos Dumont é conhecido no Brasil como o pai da aviação, porém, apesar de toda a sua fama, poucos sabem que esse herói nacional deu testemunho em livro de sua vida e de suas aventuras pioneiras pelos céus.

Thumb_metamorfoses

Metamorfoses

Ovídio

As Metamorfoses são o poema da rapidez, tudo deve seguir-se em ritmo acelerado, impor-se à imaginação, cada imagem deve sobrepor-se a uma outra imagem, adquirir evidência, dissolver-se. É o princípio do cinematógrafo: cada verso como cada fotograma deve ser pleno de estímulos visuais em movimento.

Thumb_memorias-do-subsolo

Memórias do subsolo

Fiódor Dostoiévski

Memórias do subsolo é um pequeno romance publicado em 1864. Considerada uma obra precursora do existencialismo e da psicanálise, traz na primeira parte o monólogo de um homem amargurado e amargo, um homem “subterrâneo”, sem nome ou relações sociais, um empregado aposentado, em cuja própria existência não vê nenhum sentido, e que se dirige diretamente ao leitor.

Thumb_contos-de-amor-de-loucura-e-de-morte

Contos de amor, de loucura e de morte

Horacio Quiroga

Horacio Quiroga (Salto, 1878 - Buenos Aires, 1937) é considerado um dos mestres do conto latino-americano. "Contos de amor, de loucura e de morte" reuniu contos publicados em diferentes revistas, até serem recolhidos em volume em 1917, pela Cooperativa Editorial "Buenos Aires".

Thumb_viagem-em-volta-do-meu-quarto

Viagem em volta do meu quarto

Xavier de Maistre

O texto que dá nome ao livro e a sua continuação, Expedição noturna em volta do meu quarto, também presente nesta edição, foram as obras que deram ao autor sua fama e reconhecimento. O primeiro foi escrito quando o autor estava em prisão domiciliar, mas ambos fazem do confinamento em um quarto uma oportunidade de viagem e um grande passeio pela alma do narrador.