O prazer de ler em suas mãos

Na contramão do atual “erotismo de butique” e da pornografia despida de valor estético, a Hedra lançou há pouco sua “Série Sexo”, para provar que a expressão “literatura erótica” pode ser igualmente forte nos seus dois termos. A "Série Sexo", cujos livros sempre formam um ménage à trois, ou seja, são publicados em grupos de 3, segue agora com novos títulos que dão mais um giro no parafuso [já em pré-venda: de 14 a 30/04; entrega a partir de 04/05, com prazo de 15 dias]:

Poesia vaginal – cem sonnettos sacanas, de Glauco Mattoso, reúne, nas palavras ... Leia mais

Entre quatro paredes: o machista de esquerda

>>Blog da Anna P.

Tornou-se comum ver a seguinte frase em espaços de militância: nada mais parecido com um machista de direita do que um machista de esquerda.

O dito é impactante pelo teor de verdade que carrega. Não é preciso ir muito longe para entender que, se a direita luta pela manutenção de privilégios de poucos em prejuízo de muitos, então a esquerda devia lutar contra todo tipo de privilégio e em favor do máximo de igualdade. Isso evidentemente inclui questões de classe e a luta maior é contra o avan... Leia mais

Walt Whitman, ou A ascensão e a queda da poesia moderna

Inserindo v?deos do YouTube em uma p?gina HTML

[Excerto do filme ... E o Vento Levou (1939).]

Folhas de relva é um dos marcos fundadores da moderna poesia ocidental. Isto dito, o livro possui características particulares dentro da tradição moderna, que a introdução do tradutor desta "edição do leito de morte" sintetiza com grande acuidade e não menor abrangência:

"Wa... Leia mais

A alta modernidade de Machado de Assis



Em 1895, Sigmund Freud publicou em Viena Estudos sobre a histeria, e em 1899, aquele que seria considerado o livro inaugural de sua topografia psíquica (baseada na ponta do “iceberg” do ego emerso do profundo oceano do inconsciente), A interpretação dos sonhos. Entre as duas datas, saía no Brasil, em 1896, Várias estórias, de Machado de Assis, contendo alguns dos melhores contos já escritos em língua portuguesa. E entre eles, aquele que provavelmente é a obra-prima insuperável do conto brasileiro, O cônego ou a metafísica do estilo... Leia mais

O prazer de ler em sua mais perfeita tradução

Sexo e literatura sempre andaram de mãos dadas – desde a história de Adão e Eva e as aventuras (também) sexuais da Odisseia. A única mudança é o modo, o estilo. Na contramão do atual “erotismo de butique” e da pornografia totalmente despida de valor estético, a Hedra lançou sua “Série Sexo” para provar que a expressão “literatura erótica” pode ser igualmente forte em seus dois termos.

A “Série Sexo” (com nove títulos previstos, sempre lançados em grupos de três) foi recentemente inaugurada com o lançamento de um novo título e de uma nova autora, ... Leia mais

Jörmungandr, a Serpente de Midgard

por Snorri Sturluson [1179-1241].

O deus Loki teve três filhos com a gigante Angboda: Fenrir, Jörmungandr e Hel. Fenrir era um lobo terrível, que cresceu até ter um tamanho gigantesco, e causava tanta destruição que os outros deuses tiveram de prendê-lo, mas tão poderoso era que só depois de muitas tentativas conseguiram; Hel foi encarregada por Odin do reino subterrâneo dos mortos; e quanto a Jörmungandr, a Serpente de Midgard, era tão horrível que assim que Odin a viu atirou-a no fundo do mar.

No meio do oceano essa serpente cresceu tanto que acabou dando a volta na terra toda, com sua boca m... Leia mais

Escravidão e liberdade: três visões

Antonio Vieira: “Oh se a gente preta tirada das brenhas da sua Etiópia, e passada ao Brasil, conhecera bem quanto deve a Deus, e a sua Santíssima Mãe por este que pode parecer desterro, cativeiro, e desgraça, e não é senão milagre, e grande milagre! Dizei-me: vossos pais, que nasceram nas trevas da gentilidade, e nela vivem e acabam a vida sem lume da Fé, nem conhecimento de Deus, aonde vão depois da morte? Todos, como já credes e confessais, vão ao inferno, e lá estão ardendo e arderão por toda a eternidade. E que perecendo todos eles, e sendo sepultados no inferno como Coré, vós, que sois seus filhos,... Leia mais

Aonde ir e o que fazer?

Confira o sumário de Obras escolhidas e um capítulo na íntegra:

Uma mulher chocante

A russa Lou Andreas Salomé chocou a sociedade europeia do início do século XX por ser, ao mesmo tempo, bela, sexy, inteligente, culta e livre. Reconhecida como grande pensadora em uma época marcada por ilustres nomes, ela se relacionou, de um modo ou de outro, com muitos deles – e deles recebeu admiração, paixão e respeito intelectual.

Manteve, por décadas, um casamento aberto e inúmeros relacionamentos, incluindo Nietzsche (que literalmente enlouqueceu por ela), Freud, Rilke e uma longa lista.

Lou Andreas Salomé (ou Luisa Gustavovna Salomé) nasceu em São Petersburgo (1861), e viveu, estudou, escreveu e exerceu a psicanálise – foi uma... Leia mais

Escrito contra Marx

Por Mikhail Bakunin.



Não se pode cometer erro maior do que pedir, seja a uma coisa, seja a uma instituição, seja a um homem, mais do que podem dar. Exigindo deles mais, os desmoralizamos, os impedimos, os desnaturamos, os matamos. A Internacional, em pouco tempo, produziu grandes resultados. Ela organizou, e organizará a cada dia de maneira ainda mais formidável, o proletariado para a luta econômica. Isso é motivo para esperar que se possa servir-se dela como de um instrumento para a luta política?

O sr. Marx, por tê-lo acreditado, quase assassinou a Internacional por sua criminosa tentativa de Haia. É a históri... Leia mais